O patrimônio cultural brasileiro – Manoel Viana – Terra abençoada

No dia 17 de agosto de 1898 em Belo Horizonte – Minas Gerais, nascia Rodrigo Melo Franco de Andrade, advogadojornalista e escritor brasileiro, que dedicou sua vida em defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro. Foi Fundador e Diretor por mais de 30 anos do SPHAN – atualmente IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Autarquia Federal do Governo do Brasil, criada em 1937, vinculada ao Ministério da Cidadania, responsável pela preservação e divulgação do patrimônio material e imaterial do país.

Portanto, no Dia 17 de Agosto é comemorado o Dia Nacional do Patrimônio Cultural, tal data, prestigia, em caráter nacional, estadual e municipal as ações de preservação do patrimônio cultural brasileiro que, em razão da originalidade, vulto ou caráter exemplar, mereçam registro, divulgação e reconhecimento público.

A palavra Patrimônio origina-se de pater, que significa pai e tem origem no latim. Patrimônio é o que o pai deixa para o seu filho, assim, a palavra patrimônio passou a ser usada quando nos referimos aos bens ou riquezas de uma pessoa, de uma família, de uma empresa, de uma comunidade, do povo ou da humanidade.

Essa ideia começou a adquirir o sentido de propriedade coletiva com a Revolução Francesa no século XVIII. Em vista disso, Patrimônio é tudo o que criamos, valorizamos e queremos preservar: são os monumentos e obras de arte, e também as festas, músicas, danças, o folclore, as comidas, os saberes e fazeres.

Nas palavras de Pierre Bourdieu (2013, p. 337), o patrimônio cultural de um povo é formado pelo conjunto dos saberes, fazeres, expressões, práticas e seus produtos, que remetem à história, à memória e à identidade desse povo.

O patrimônio cultural de uma sociedade é também fruto de uma escolha, que, no caso das políticas públicas, tem a participação do Estado e dos municípios por meio de leis, instituições e políticas específicas.

Essa escolha é feita a partir daquilo que as pessoas consideram ser mais importante, mais representativo da sua identidade, da sua história, da sua cultura, ou seja, são os valores, os significados atribuídos pelas pessoas a objetos, lugares ou práticas culturais que os tornam patrimônio de uma coletividade (ou patrimônio coletivo).

Já a palavra cultura tem origem no latim, o termo Cultura significa “ato de plantar e cultivar plantas” ou “realizar atividades agrícolas”. Com o transpor dos tempos passou a significar “cultivar a mente”. Esse termo tem origem em outra palavra do latim Colere, que significa “cuidar de plantas”.

Por conseguinte, em sua obra “A Distinção”, Bourdieu cita a cultura como sendo um “padrão de significados transmitidos historicamente, incorporado em símbolos, um sistema de concepções herdadas expressas em formas simbólicas por meio das quais os homens comunicam, perpetuam e desenvolvem seu conhecimento e suas atividades em relação a vida.”

Neste sentido, conforme Terry Eagleton (2011, p.09) explica, o significado ascendente da palavra cultura, com origem na palavra inglesa coulter, ou “relha de arado”, nobre atividade humana derivada de trabalho e agricultura, colheita e cultivo. Na mesma linha de raciocínio, Francis Bacon compara o termo cultura com o “cultivo e adubação de mentes”, a palavra, assim, mapeia em seu desdobramento semântico a mudança histórica da própria humanidade da existência rural para a urbana, da criação de porcos a arte de Picasso, do lavrar o solo à divisão do átomo.

No que concerne a nossa localidade (Manoel Viana), destacamos patrimônios culturais que nos transbordam de orgulho, realço a Ponte General Osório, nossas belezas naturais, com solos férteis banhados por grandes bacias hidrográficas, com distinção ao Rio Ibicuí, Itu, Miracatu, Piraju, Caraguataí e Taquari.

Similar, seu pôr do sol envolvedor, nossa mata nativa com ar e cheiro aliciante, a Praça Central com seu verde cativante e suas cores sedutoras, prédios públicos como o Paço Municipal (Prefeitura) e Câmara de vereadores, nossa Igreja Matriz (Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes) e outros templos religiosos, e ainda, nossas escolas, nossa dança, nossa música, nossas artes, nossa tradição, nosso povo, nossa tão estimável Cultura e nosso tão deleitável Patrimônio. Parabéns Vianenses por preservarem nossa história, nosso município! 

Professor Darlon

Professor Darlon

Educar é investir em um futuro melhor para a nossa sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *