Pandemias no mundo globalizado

Estamos vivendo mais uma crise mundial, assim como ocorreu na 1ª Guerra mundial e também na 2ª Guerra mundial, milhares de pessoas estão morrendo no planeta.

Porém, desta vez, um surto de doença se espalha rapidamente, uma doença silenciosa, no entanto, muito perigosa, chamada Coronavírus, este novo agente do coronavírus ou (COVID-19), foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.

No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas e idosos mais propensos a se infectarem com o tipo mais comum do vírus.

Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que os sintomas mais comuns do novo coronavírus (Sars-Cov-2), responsável pela doença Covid-19, são: febre, tosse e dificuldade de respirar.

 De acordo com a entidade, alguns pacientes podem ter dores pelo corpocongestão nasalcorizador de garganta ou diarreia, esses sintomas, geralmente, são leves e evoluem gradualmente.

No Brasil, segundo as secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 21h20 desta quarta-feira (18/03/2020), hora em que fechamos esta matéria, havia 529 casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil em 20 estados e no Distrito Federal. Em São Paulo, foi registrada a 4ª morte pelo coronavírus no Brasil, confirmada pelo Ministério da Saúde.

No mundo todo, de acordo com informações da Organização Mundial da Saúde (atualizadas às 16h40 de quarta-feira), já houve 207.855 casos confirmados e mais de 9.500 mortes por Covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus, em 166 países e nos 5 continentes.

O momento é de alerta e as medidas de contenção são imprescindíveis. A mudança de hábitos é fundamental e exige o compromisso de cada cidadão. Assim, a população pode se proteger e também contribuir para a contenção da pandemia.

Como forma de prevenção é importante utilizar álcool 70% com glicerina, que é muito eficaz para a higiene das mãos, e ainda: lavar as mãos com água e sabão com maior frequência. Evitar tocar a boca, o nariz e os olhos sem antes higienizar as mãos. Não compartilhar copos, talheres e outros objetos pessoais. Manter os ambientes ventilados, abrir as janelas e portas durante o dia, evitar aglomerações e manter-se em casa, evitando o contato de pessoas com sintomas de doenças respiratórias.

Ao tossir ou espirrar, utilize o antebraço para evitar a disseminação do vírus, cumprimente as pessoas sem aperto de mão, beijos ou abraços.

Se cada um fizer a sua parte, estaremos nos protegendo, cuidando de nossos familiares e auxiliando para a contenção da doença.

Professor Darlon

Professor Darlon

Educar é investir em um futuro melhor para a nossa sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *